Rua Marilia, 40 | São Paulo - BRA
+ 55 11 98300-6511

A era do conteúdo On demand

Reading Time: 2 minutes

 

É tendência: não queremos que alguém decida qual conteúdo devemos consumir e em que hora isso deve ser feito. Isso é tanto verdade que a assinatura das TVs fechadas têm diminuído e a busca pelo Netflix tem crescido consideravelmente, do mesmo modo que os cursos online, canais no Youtube e Podcasts.

Queremos acessar os conteúdos na hora que for mais conveniente, de acordo com nosso estilo de vida, jornada de trabalho e interesse naquele momento específico. Faz cada vez menos sentido ter de acompanhar grades de programação para daí adequar nossa agenda para conseguir assistir um filme ou ver alguma entrevista.

Claro que há algumas exceções: um jogo de futebol, por exemplo. Assistir em tempo real proporciona viver aquela experiência com todo o calor da emoção. Não é apenas um conteúdo sendo disponibilizado na TV: é um evento social.

Vale também lembrar um Programa que conseguiu, por meio de uma ótima estratégia de transmídia (integração da TV com redes sociais,) cativar o público a acompanhar a sua transmição em TV aberta: Masterchef. O sedutor não era apenas assistir o programa, mas compartilhar nas redes sociais todas as impressões e opiniões sobre os participantes, os jurados e os incríveis pratos.

Ao mesmo tempo que o consumo de conteúdo vem aumentando de modo exponencial, esses casos que mencionamos serão cada vez mais exceção dentro do universo de conteúdos: ocuparão um espaço cada vez menor no espectro total.

Além disso, não queremos que alguém determine quando será o intervalo, o que deve ser visto nesse período e nem qual o tempo de duração. Antes a decisão que tomávamos era a troca de canal ou de estação de rádio. Agora temos também o poder de escolher entre dar play ou pause.

E que diferença isso faz para as empresas? A publicidade que era muito focada em anúncio de produtos no intervalo da programação vai perdendo parte de sua eficiência. Assim, quem precisa expor sua marca tem buscado formas mais inteligentes e menos invasivas de contato com os possíveis clientes. As empresas que tem se adequado mais rápido a essa nova forma de marketing vão garantindo sua permanência no mercado e a simpatia dos consumidores.

Estratégias mais bem sucedidas são aquelas em que a pessoa aceita receber mais informações sobre determinado produto, através de e-books, infográficos e posts. Também tem sucesso as estratégias em que Youtubers, por exemplo, divulgam marcas com as quais tem muita identificação.

E você, como tem consumido conteúdo? E qual conteúdo a sua empresa está gerando?

Related Posts

Leave a comment