Como muitos já devem saber, o LinkedIn é uma rede social diferente do Twitter e do Facebook, pois é focada em relações profissionais, ou seja, ele tem uma certa etiqueta exclusiva e um uso bem mais específico. Ele tem a versão gratuita e a versão premium, que tem funcionalidades adicionais para quem está disposto a pagar pelos serviços.

O LinkedIn está presente no Brasil desde 2011, quando abriu um escritório em São Paulo. Atualmente já são mais de 25 milhões de perfis cadastrados. A rede registrou um aumento de 25% em sua base de usuários no Brasil entre o final do primeiro trimestre de 2015 e maio de 2016. Grande parte desse crescimento pode ter ocorrido por causa da crise econômica, que elevou o número de desempregados no país e fez com que a rede atraísse mais pessoas em busca de novas oportunidades.

Outros dados importantes:

  • 75% dos usuários acreditam que a rede é uma fonte confiável de informações;
  • 60% gostariam de relacionar-se com empresas com as quais possuem interesse nos produtos e serviços;
  • 41% são proprietários ou executivos de empresas;
  • 60% do fluxo vêm de smartphones e tablets;
  • há 7 milhões de listas de empregos ativas no LinkedIn;
  • 25% são responsáveis pelas decisões de negócios.

As mudanças mais recentes

Em junho de 2016, o LinkedIn foi comprado pela gigante Microsoft. Com 433 milhões de usuários em todo o mundo e 105 milhões de visitas por mês, era previsto que grandes empresas estivessem de olho na rede.

Logo após a aquisição, o LinkedIn também ganhou uma cara nova: foi a maior mudança sofrida pela rede social desde seu lançamento. O redesign completo da versão para Desktop foi feito em janeiro de 2017 e está aos poucos chegando para todos os usuários cadastrados.

O principal foco dessas mudanças foi enfatizar e dar destaque aos diálogos e aos conteúdos que ficarão no centro do novo design. A alteração deixa mais fácil para os usuários identificarem os temas de maior interesse e poderem dialogar sobre o tema e compartilhar os seus conteúdos.

O design ficou parecendo um pouco com o do Facebook, o que pode ser um fator positivo por gerar menor estranhamento no seu público.

E você, tem dado a devida atenção ao seu perfil do LinkedIn? Tinha reparado nas mudanças mais recentes? Então aproveite para saber mais aqui em nosso blog! Temos outros posts sobre o LinkedIn, não deixe de conferir o que dá dicas de como fazer anúncios na rede e alavancar ainda mais o seu negócio!

Fonte: LinkedIn Brasil

Comments

comments