Rua Marilia, 40 | São Paulo - BRA
+ 55 11 98300-6511

Podcast é uma boa estratégia de marketing de conteúdo?

Já falamos aqui sobre a tendência de consumo de conteúdo on demand.  E já tratamos especificamente sobre o formato de vídeo aqui. Mas e o Podcast? Já bastante conhecido lá fora, é uma forma de apresentação através de áudio que por aqui demorou um pouquinho mais para fazer sucesso.

Nunca ouviu falar em Podcast? Não se assuste, pois realmente ainda não faz parte do cotidiano da maior parte dos brasileiros. Basicamente, é como se fosse um programa de rádio. Porém, com a vantagem de ser possível ouvir na hora que quiser, pois ele está gravado, disponível online. Há diversos aplicativos para smarphones por meio dos quais você pode assinar os podcasts do seu interesse e, assim que houver um novo episódio, será feito o download automaticamente no seu celular.

Qual a vantagem?

  • Para quem irá consumir: Assim como outras formas de conteúdo online, pode ser acessado à hora que você quiser, aonde você estiver. Porém, o grande diferencial é que se pode fazer isso enquanto faz outras tarefas mais automáticas e que não exijam tanta atenção como, por exemplo, dirigir, caminhar, cozinhar, etc.
  •  Para quem irá produzir: É muito mais rápido e prático do que preparar um vídeo. Não demanda muita produção, bastando a organização de um roteiro e uma rápida edição posteriormente.

Podcast como estratégia para construir uma audiência

Várias empresas já vêm utilizando essa estratégia com sucesso. O foco, claro, não é falar da empresa, mas sim do setor no qual a empresa atua, perspectivas de mercado, novidades, etc.

Com a disponibilização de conteúdo relevante, a audiência vai passar a considerar quem apresenta o podcast como uma autoridade no assunto que é abordado. Quando se tem esses dois fatores – audiência e autoridade –  se alcançou um ativo muito valioso.

 

Por fim….

Quando se investe na diversificação dos formatos da produção de conteúdo, se está abrindo a possibilidade de agradar diferentes perfis de público: tem quem prefira texto, tem quem prefira áudio ou ainda vídeo. Lembre-se sempre: não é o seu cliente que tem que se adaptar a você. É você que tem que se adaptar a ele!

 

Related Posts

Leave a comment