Rua Marilia, 40 | São Paulo - BRA
+ 55 11 98300-6511

YouTube e a monetização dos canais

Quem tem um canal no YouTube já deve ter ouvido falar na possibilidade de monetização: ganhar dinheiro com a veiculação de anúncios nos vídeos publicados. Sabe aquelas propagandas que interrompem o que você está assistindo ou aqueles anúncios que aparecem na parte inferior da tela? É isso.

Atualmente a carreira de youtuber é uma realidade e muitos criadores estão lucrando com a produção de conteúdo original para os mais diversos nichos

Para habilitar um canal para a monetização é preciso fazer parte do YouTube Partner Program, ou Programa de Parceiros do YouTube. O cadastro nesta plataforma é gratuito, bastando seguir algumas regras para que o vídeo possa começar a gerar renda, que também pode vir de visualizações de assinantes do YouTube Premium, além de compras de Super Chats, produtos oficiais e assinaturas dos Clubes dos canais.
No entanto, em junho de 2018, as regras de monetização mudaram e dificultaram um pouco a vida de quem quer começar a faturar com a produção de vídeos. O requisito anterior era ter 10 mil visualizações no canal. Atualmente, as principais regras são outras:
– o canal precisa ter pelo menos 1000 inscritos;
– nos últimos 12 meses o canal precisa ter 4 mil horas de vídeo assistidas;

Atingir 1000 inscritos não é uma tarefa difícil, mas manter a atenção dos usuários por pelo menos 4 mil horas demanda ainda mais criatividade e dedicação dos criadores.
O vídeo precisa respeitar as regras da Comunidade do YouTube (não ter violência, conteúdo ofensivo ou polêmico, não conter conteúdo sexual), além de ser um vídeo autoral, sem utilizar material de outros usuários (áudio ou vídeo).

Ao observarmos os youtubers de maior audiência no Brasil, constatamos que a maioria produz conteúdo de entretenimento voltado para jovens. Nomes como Felipe Neto, Kéfera, Taciele Alcolea, Felipe Castanhari e Whindersson Nunes construíram uma grande audiência ao longo de anos de produção de vídeos e fazem parte dos primeiros youtubers profissionais que surgiram no país.

E quanto é possível ganhar? O pagamento no YouTube é feito em dólares e a partir da regra de CPM (custo por mil). A cada 1000 views, o youtuber pode ganhar valores entre 0,25 e 4,50 dólares (no Brasil algo entre 80 centavos e 15 reais).
Já podemos afirmar que, para fazer sucesso no YouTube, não basta ter apenas um vídeo viral, mas sim, manter a consistência e a frequência de produção de vídeos que prendam a atenção dos usuários.

Leave a comment